caminha, caminhando, poetando, vivendo como Deus me permite viver. É assim que vou. É desse jeito que sou. E aqui vão: notícias mensagens, poesias, crônicas, artigos, enfim, tudo que gosto e sou, parte dos caminhos que este caminhante procura seguir. Apenas isto!

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Crônica

Depois de 3 meses de marchas e contramarchas com meu probleminhas de saúde (desta vez a anemia foi severa e nem conseguia concatenar as ideias), sinto-me um pouco melhor e ouso recomeçar umas “escrevinhadas”.
Segue, então, mais uma de minhas crônicas.

Desculpem a ausência. E me aturem! Estou começando a voltar. Devagarito como enterro de viúva rica.


Sobre a hipocrisia e a verdade

"De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”.
Rui Barbosa.


22 de Abril de 2009. Assisto mais dois episódios da comédia chamada Brasil. O bate-boca no Supremo Tribunal Federal e no Congresso. Na Câmara Federal o episódio toma tons de picardia. O chamado baixo clero, agora com alguns aliados do alto clericalismo se digladiam por causa da “farra das passagens aéreas”. Mas o pitoresco Vossa Excelência é que dá o tom. Vossa Excelência prá lá, Vossa Excelência pra cá. Jogo de oratória, briga de terreiro ou rinha de galo? Sei não!!!.

Culpa do português, a nossa língua, última flor do lácio, cheia de sutilezas e nuances, hoje com a nova roupagem da reforma ortográfica. Em que pese esta “débâcle” ultrajante do nosso modo de escrever, a prática oral continua a mesma. Máscaras e vernizes denotam a hipocrisia do palavreado de efeito, cheio de firulas, de construções fricotadas que tentam atenuar a única obsessiva verdade: o que se diz não é bem o que se quer dizer, Vossas Excelências que não se ofendam.

Tentam esconder o que não se pode mitigar. Amo nossa língua. Nela, o branco não é bem branco é, quiçá, perdoem-me Excelências, uma pálida ausência de cor. O preto não é bem preto, nem negro, é um afro desiderato dos tempos modernos onde proferir uma verdade parece ofender e ser real, uma afronta. E por aí vão as excelências e hipocrisias como se falar a sério, defender o justo, ser honesto, íntegro e ético, fosse coisa de encrenqueiros, mal humorados e radicais. É seu Rui, começo a ter vergonha de ser assim. No tempo de minha avó, “Excelências” era uma oração cantada em dias de tempestades, raios e trovoadas. Para espantá-las. Hoje é um requinte lingüístico para doirar a hipocrisia.

Vejamos algumas destas idiossincrasias do vernáculo. Antigamente, homem que se deixava sodomizar por outro homem era bicha mesmo, frutinha ou, sem usar a finesse que os hipócritas de hoje exigem, viado. Viado sim, com i. Porque veado era aquele bicho cheio de galhos na cabeça. A nova norma é chamá-los homossexuais ou, importando a macaquice, “gays”. Posso até levar um processo por causa disso. Sei lá! Chamar quem é traído de corno, chifrudo, nem pensar. Melhor dizer, pessoa que usa enfeites na cabeça. Mulheres praticantes do baixo meretrício, as meretrizes, não são mais putas, são profissionais do sexo. Os dicionários que tirem este verbete de sua lista.

Nesta nova versão do português hipócrita, em substuição ao casto, não se pode mais chamar ninguém de mentiroso. Mesmo que este seja o maior de todos. O correto, agora, é dizer: Vossa Excelência me respeite! Vossa Excelência está faltando com a verdade. Como se faltar com a verdade não fosse o mesmo que mentira.

Ladrão, não é mais ladrão. Ainda mais se for da alta sociedade. Ladrão agora não é mais criminoso. Afinal ele só furta ou subtrai um bem ou bens de outrem. Bem feito!

Ética, então, nem falar. O que fizeram dela, da Moral, do decoro, temas tão estudados por filósofos como Platão, Aristóteles, Hipócrates? Isto para não apelarmos para o próprio Filho de Deus, Jesus Cristo ou para Francisco de Assis, Lutero, Ghandi, Martim Luther, entre outros que pregaram a respeito. Hoje, nada mais são que práticas em extinção ou, na melhor das hipóteses, fugindo deste veredito, soam à gozação, baboseira, ingenuidade.

É, a coisa está feia. Ou melhor, despida de beleza, Vossa Excelência que me perdoe. Parece que os sentidos despertaram para a prática do reino da mentira, da falsidade, da cupidez, da imoralidade, da vergonha. O mundo virou. De ponta-cabeça. Os ianques, começando pelos “cow-boys” Reagan e Busch Pai mataram Brentwood e a mentira americana do consumo vai gerar 4,1 trilhão de dólares de prejuízo. Dinheiro? Que nada! Papéis! Títulos! Até o Bispo Fernado Lugo, enquanto padre, confessa ter tido um filho. Já são seis! Opash assume um filho de Raji fora do casamento e Maya está grávida de um Dalit. A Globo corrompendo os costumes hindus. Ainda tem alguma coisa de pé? Tem sim. A mentira ou, data vênia, a falta com a verdade.

Porém, nem tudo está perdido. De onde menos se espera vem a solução. Aquela parcela da classe política que domina estes meandros, a turma do baixo clero, dá um drible no português, na verdade, nesta coisa “démodé” e edita uma nova reforma. A receita? Antepor a cada verdade, a cada princípio moral, a cada enunciado ético, a cada palavra ou palavrão algumas magníficas e eloqüentes figuras de linguagem que conferem uma nova farda polida e cortez – embora hipócrita – ao discurso. Simples.

Alguns exemplos: use sistematicamente os termos Vossa Excelência, Vossa Senhoria, digníssimo senhor, eminente senhora, honroso cidadão e por aí vai. Antes de deitar palavrão, xingar, avacalhar, ou coisa pior tente o charmoso “data vênia” ou “com a devida vênia”. Ô, coisa linda que fica! Coisa de lordes ingleses. Experimente. Sim porque, agora, está definitivamente decidido: Só se pode dizer verdades, soltar palavrão, xingar, ou usar de termos diretos, na veia, se recorrermos a estes adornos retóricos.

Aliás o modelo já fez escola, haja vista o imbróglio do Supremo. “Lex sed lex”. Pois, façamos o mesmo. Quando quisermos, por exemplo, dizer que um determinado humanóide é um filho de uma prostituta, digamos: Com a devida vênia à digníssima senhora sua genitora, Vossa Senhoria é um eminente f.d.p. (com todas as onze letras), ou quem sabe, Vossa Excelência me perdoe, o nobre e eminente colega é um grandessíssimo e digníssimo filho da puta.

Nunca é tarde lembrar que a forma mais contusa ainda faz gênero, desde que se disfarce como o matuto mineiro, que para dizer a mesma coisa, pergunta ao incauto: “Ocê num é fio da Candinha? Cumi muuunto a sinhora sua mãe!” Sou mais o matuto. Rui Barbosa tinha razão. Tenho dito.

Luiz Eduardo Caminha, Ratones, Floripa, 23.04.2009

56 comentários:

  1. Querido amigo, que bom sabê-lo de volta e, aleluia!, recuperado! Sim, recuperado, pois do contrário não estaríamos nos deliciando, agora, com seus preciosos e perspicazes dizeres em "Ensaio sobre a hipocrisia e a verdade"! Maravilha de crônica, Caminha! Parabéns! Receba meu fraterno e carinhoso abraço, torcendo muito pelo seu completo e brevíssimo restabelecimento. Fique com Deus, querido amigo, e transmita meu carinho a Seluta também! Até mais! Grace Spiller

    ResponderExcluir
  2. Caminha
    Li no mail do Alejandro, Sua Excelência,fantástico, tenho uma coisa contra essa palavra mau usada ,sempre me impressiono muito mau com isto.Antes de ontem quando vi essa discussão e vinha a cada momento Sua Excelência me respeite,meus cabelos ficaram em pé. Bj.
    Cecilia

    ResponderExcluir
  3. AI QUE BOM QUE VOLTASTES!

    AI QUE BOM É "TE LER"... ASSIM, EUFÓRICO E VERDADEIRAMENTE NU E CRU, COMO DEVE SER A PALAVRA.

    ADOREI E JÁ ESTOU REPASSANDO PROS AMIGOS (NEM VOU PERGUNTAR SE PODE, TÁ? JÁ TÔ REPASSANDO).

    BÃO DEMAIS!

    QUERO TE VER AMANHÃ, NO STAMMTICH

    BEIJOS EM SUA ALMA



    Fátima Venutti

    ResponderExcluir
  4. Meu amigo Caminha

    Fico feliz com sua volta. Por saber de sua recuperação e pelo prazer de ler esta saboroso texto. Parabéns. Se você autorizar vou encaminhar para meus amigos.

    Abraços,

    Paulo

    ResponderExcluir
  5. Sentimos sua falta. Que bom que está de volta.

    Abraço,

    Terezinha

    ResponderExcluir
  6. Olá, boa tarde.

    Que bom, então já estás te recuperando novamente.
    Tu sabes onde encontrar forças para enfrentar estes problemas que te
    afligem e, com isto és um exemplo de cristão que não só acredita nas
    palavras do Evangelho, mas sabes que elas tem poder.
    Fique bem meu caro amigo.
    Em março estive em São Paulo visitando o padre Valdir e falamos de ti,
    claro que tudo muito bom.
    Que a paz de Cristo esteja contigo e com tua família.
    Estás em nossas orações.
    Abraços fraternos
    Leonardo e família.

    ResponderExcluir
  7. FELICIDADE REENCONTRÁ-LO NA REDE, QUERIDO. DESEJO TODA SAÚDE, PAZ, AMOR E FELICIDADE.

    Rogéria

    ResponderExcluir
  8. Boa noite, nobre Caminha.

    Sejas muito benvindo ao nosso sempre bom convívio. Que Deus abençoe a ti e ao teu lar e que tua saúde esteja ótima. Parabéns pelo belo trabalho.

    Abraços,

    Prof. Garcia.

    ResponderExcluir
  9. Poeta Luiz,Seja Bem Vindo.
    Devagar se vai longe.

    Estou rindo aqui do "enterro de viúva".

    Folgo que se recupere logo.

    Já publiquei seu texto e lhe enviei cópia.
    Beijos.
    Malu

    ResponderExcluir
  10. Aleluia, querido amigo! Sua ausência foi muito sentida aqui e preocupou, viu?

    Graças a Deus que o pior passou, então! Seja re-bem-vindo!!!! rssss

    Abração e se cuide, viu?

    Grace Spiller

    ResponderExcluir
  11. Que bom tê-lo de volta amigo querido, você é sempre bem vindo!

    Carinho...
    Laura Limeira.

    ResponderExcluir
  12. Parabéns, Caminha, excelente trabalho.Mando para você o meu Medicina e Matemática, também recente.

    Ernane

    ResponderExcluir
  13. Caminha,

    seja bem-vindo de volta às lides culturais, estávamos com saudades, amigo!

    E chega arrasando com essa nova crônica, uma abordagem irônica e inteligente dos assuntos da hora. Vc é de um raro tipo de formador de opinião, aquele que com inteligência pega a gente pelo humor, não o riso fácil, mas um humor bem destilado, como as cachacinhas de alambique ali do Pântano do Sul.

    Abração e vamos em frente, manezinho!

    Tchello.
    p.s.: tô expondo DUAS individuais simultâneas em Maceió e numa coletiva em Salvador.

    ResponderExcluir
  14. Feliz em tê-lo de volta, Caminha, e com um excelente texto. A hipocrisia está reinando em Terra Brasilis.

    Beijos,

    Marise

    ResponderExcluir
  15. BRAVO CAMINHA. BOA CRONICA.

    FICO FELIZ EM VER QUE ESTAS NOVAMENTE EM PE E A ORDEM.

    GRANDE ABRACO,

    NOEL

    ResponderExcluir
  16. Que alegria amigo te-lo em minha telinha beijos em teu coração
    Paulo Nunes

    ResponderExcluir
  17. Sorte Caminha!
    Carlos A. D'Ávila

    ResponderExcluir
  18. VALEU, AQUELE ABRAÇO. CONTINUE ESCREVENDO PARA NÓS.
    ESTAREI EM FLORIPA E VOU AO ESTÁDIO DIA 03 TORCER PELA CHAPECOENSE.
    CLÉVIO.

    ResponderExcluir
  19. Caro Compadre

    Muito boa tua reflexão e que ajuda a gente a desopilar e xingar junto contigo. Assino em baixo.
    Enquanto a sociedade continuar sacralizando as coisas materiais e coisificando as pesssoas, o futuro de nossos filhos e netos será preocupante.

    É preciso que todos entendam que o futuro da humanidade não será determinado pelo avanço tecnológico, mas pela adequada reflexão e decisão ética sobre estes progressos científicos.

    Estou te chamando para participares destas reflexões éticas e divulgares matérias sobre o tema em teu blog e site. Posso te municiar com artigos, teses, publicações, apresentações, sites da área, artigos etc. Eventualmente poderei escrever notas e comentários, etc. O que me dizes?????

    Bem vindo à luta.Que bom saber que voltastes à linha de frente.
    Abraços a todos (e todas)
    Bruno Rodolfo Schlemper Jr

    ResponderExcluir
  20. Nobre Amigo Caminha:
    Quando leio seus escritos, me pergunto de onde poderia sair tanta criatividade, facilidade de expressar fatos que ocorrem em nosso cotidiano marginal deste país, que para muitos passa por mais uma notícia sem grandes conseqüências, ou seja, banalidades, pois tudo aqui se torna banal, ou ainda, como diria o energúmeno que veste a faixa verde a amarela, se honesto o fosse: "nunca antes na história deste país" se viu tanta banalização da falta dos princípios morais, da roubalheira generalizada, da falta de caráter o que deveria ser a exceção.
    Infelizmente a mídia que deveria ser a primeira combatente nos interesses da sociedade, se alia ao criminoso, num processo de tudo por dinheiro e recursos públicos. É bolsa pra cá, bolsa pra lá, é dólar na cueca, é compra de venda de votos, é a dengue contaminando praticamente toda a nação, é gente morrendo nos corredores dos “hospitais” com parcos recursos, é o MST tendo seus atos abonados pelo planalto, inclusive com fartos recursos públicos, invadem terra aqui, ali, só não invadem as terras do filho do Presidente, do Zé Dirceu e outros Porcos Traidores da nação, que até pouco, pouco dispunham, etc, etc e etc.
    Aí vem, o meu Nobre e Vigilante Amigo Luiz Eduardo, culto por natureza, cujo nome é muito bonito, tanto o é que tenho um filho assim nominado e, colocando suas questões particulares por um instante de lado, centrifuga tudo e extrai a essência da coisa.


    Percebo o quão anestesiados estamos, que não tomamos mais conhecimento das barbaridades que estão aí postas em nossos lares, pelos mais diversos meios, inclusive os oficiais.

    Olha amigão, congratulações por mais este lúcido e brilhante comentário acerca desses lastimáveis fatos.

    O grande Rui Barbosa teria vergonha desse Brasil de hoje.
    Um Grande Abraço
    Tony.

    ResponderExcluir
  21. E aí!!!! Sô istepô!!! Táx loco??? Ôh rapax, cê o pessoar lá das Brasíla, lê isso, hummm. táx ferrado. Tú sabe queles não gostu de escuitar a veudade. Acho mió pará por aki.

    Dax um banhô!!!

    Éx o maió.

    I. parabex pra tí. Excrevex muinto pra um mané da Ilha, inda max dox ratonex.

    Carlos (Gato)

    ResponderExcluir
  22. valeu Caminha

    vamos enfrente

    saludos

    Alejandro

    ResponderExcluir
  23. Belo texto, Caminha.

    Parabéns!

    Saudações.

    Bassan.

    ResponderExcluir
  24. Tú tí cuida ô peste!
    Freddy Gondin

    ResponderExcluir
  25. Dr. Luiz Caminha
    embora conhecendo-o só pelas maravilhas que escuto sobre vc. e sua esposa,
    quero reiterar o que todos devem estar fazendo.
    Vc. voltou isso é que importa .
    Seja bem Vindo com Saude e muita Paz.
    Sentimos sua ausência, vc. faz a diferença.
    Cheiro amigo,

    Fátima Cardoso

    ResponderExcluir
  26. Querido Caminha!!!
    Seja muito bem-vindo!!!
    Muita saúde e alegrias tbém.

    Abr,
    Heralda

    ResponderExcluir
  27. ENSAIO SOBRE A HIPOCRISIA E A VERDADE, POR LUIZ EDUARDO CAMINHA - COM MEUS CUMPRIMENTOS E ASSINO EM BAIXO!

    Lígia Tomarchio

    ResponderExcluir
  28. Prezado amigo Caminha,

    Folgo-me em vê-lo novamente entre nós.
    Que Deus o abençoe e o proteja, dando-nos
    a alegria de sentir sua inconfundível presença,
    que tanto bem faz a tantos e tantos leitores
    que certamente nem imagina.
    Grande abraço fraterno.
    Lairton
    Aproveito a oportunidade, para agradecê-lo, pela gentileza que me fez,
    enviando-me precioso exemplar do livro "Asas e Vôos".
    Obrigado pelo seu carinho e afeição!
    Lairton

    ResponderExcluir
  29. Seja bem-vindo, meu amigo. Que o CriAmor continue te abençoando e te fortificando para a Vida!

    Abraços e bom domingo

    Lucy Nazaro

    ResponderExcluir
  30. Espero que estejas muito melhor e a cada dia.
    Abraços

    Sávio Assad

    ResponderExcluir
  31. muito boa Caminha........A COISA É SERIA, MAS DÁ PARA RIR......
    GOSTEI MUITO.


    bjs
    Marta

    Gostei mais mesmo de saber que estas melhor.

    ResponderExcluir
  32. Querido amigo Caminha!
    Seu texto merecia ser divulgado, por todos motivos possíveis...
    E olha que muita gente pensa assim e gostou muito.
    Parabéns amigo!
    Espero que esteja se sentindo melhor, devido ao seu tratamento. Tenho esperança de sua melhora e rezo por ela.
    Beijinhos mil!!!
    Ligi@Tomarchio®

    ResponderExcluir
  33. Camarada de Deus ! Certamente vais morrer de velho !
    ONTEM mesmo perguntei por ti para a Verônica, que é ministra da eucaristia na igreja de Ratones e é muito amiga minha. Porque eu participei (na cidade de Palhoça) de um retiro espiritual no Convento das Carmelitas com as lideranças católicas leigas de todas as praias e a Verônica estava lá. E o padre também te conhece. Eles ficaram surpresos pelo fato de eu tb te conhecer.
    Que beleza sabe que tu estás bem e voltando "devagarito no más", como dizia minha avó espanhola.
    Quanto ao ocorrido no "Supremo" : quando eu contar para os meus netos (que são 5 já) e bisnetos eles pensarão que eu sou mentiroso e que já estou acometido de Alzheimer.
    É uma pouca vergonha o comportamento de moleque daqueles12 !!! Onde fica o exemplo pros nossos alunos e jovens ?
    Um grande abraço prá ti, meu irmão !
    Vou rezar pela consolidação da tua saúde !
    Comose diz no Rio Grande do Sul : "Não te micha, lagartixa !"
    Abraço fraterno !

    James Bond+

    ResponderExcluir
  34. Com toda certeza, essa é a melhor notícia que tive no dia de hoje. Sentia muita falta da boa leitura que seus textos sempre nos proporcionam. Tomei a liberdade de incluir sua crônica em meu Blog, dê uma olhada quando puder:

    http://novablumenau.blogspot.com/2009/04/otima-noticia-luiz-caminha-o-retorno.html

    Bom retorno, amigo. Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  35. Amigo Caminha
    É muito bom receber tuas crônicas de novo. Como se diz: sempre em frente que atrás vem gente.
    Um grande abraço
    Ana e Otávio

    ResponderExcluir
  36. Grande amigo e colega Caminha!
    Que bom tê-lo de volta, nem que seja via internet.
    Apareça sempre, de preferência com muita saúde.
    Abração do
    Nagel, avaiano-de-indaial, neste momento "sofrendo"
    com o jogo em Chapecó (via internet e rádio).

    ResponderExcluir
  37. É isso aí, Caminha.
    Abraços,
    Fernando Schlup

    ResponderExcluir
  38. BEM VINDAS SEJAM SUAS GENIAIS ESCREVINHADAS.

    ResponderExcluir
  39. Olá Caminha! Que bom vê-lo de volta com sua leitura crítica do que ocorre a nossa volta.
    Fatos vergonhosos se repetem. Em nome do ter mais tudo vale... é muito triste.
    Te cuida querido,fique bem!
    Com Deus...

    Abraço
    Rosina de Franceschi

    ResponderExcluir
  40. UUUUUHHHUUUUUU!!!
    Dá-lhe Caminha!
    Lutador incansável,ao lado daquela espécie de Anjo sem asas chamado Seluta,que exemplo!!!
    Escritor,contestador revolucionário da mesmice hipócrita,mais parece um tsunami quando lhe provocam!
    Estou curtindo cada pagina do seu livro!
    Demais!!!
    Dá-lhe Caminha,que o bicho é grande mas não é dois!!!

    James

    ResponderExcluir
  41. Grande Caminha!
    Tua ausência foi sentida sim!
    Lustrei os olhos ao saber-te de volta e ler a tua crônica.
    Bons tempo que se usava quase que corriqueiramente: POR FAVOR! DESCULPE! MUITO OBRIGADO! POR OBSÉQUIO!
    Veja só:
    Meu Rio de Janeiro é virado numa imensa favela. Favela, ñ igual as que as madames do asfalto mantinham como manancial de mão de obra farta e barata, para os seus afazeres domésticos. Meu Rio de Janeiro é virado num imenso mictório público, fruto da deseducação dos seus moradores/usuários.
    Com este espelho, ñ é de nos adimirarmos da existência dos "VOÇA INCELENSA", com a mão no poder público. A deseducação grassa e cresce de forma exponencial e assustadora.
    Chega senão vira crônica e eu ñ tenho essa capacidade vernacular.
    Forte abração meu caro,
    Antoniazzi.

    ResponderExcluir
  42. Caminha,

    Que bom que você retornou.
    Que DEUS lhe de saúde para continuar escrevendo e convivendo conosco.álvaro

    ResponderExcluir
  43. Boa Noite!
    Meu querido,
    Estimo boas melhoras pra vc, tenho certeza que com sua garra, logo estará melhor.
    Saúde, ontem, hoje e sempre.
    Abraços
    Raquel Gastaldi

    ResponderExcluir
  44. Dr. Luiz,
    parabéns por toda essa garra que te caracteriza!


    Gostei do que li. Muito bom mesmo!

    Que sigas bem! Abraços também pra Seluta.

    Lígia

    ResponderExcluir
  45. ISSSSSAAAAAA, Adorei!!
    Que bom!!!!!!
    Beijo grande da prima Mainha

    ResponderExcluir
  46. PLÁFE PLÁFE PLÁFE

    SOU EU EM PÉ APLAUDINDO!!!!

    BUMMMM

    ESTE É MEU PEITO EXPLODINDO DE ORGULHO POR SER AMIGO DE UMA PESSOA COM TANTO DISCERNIMENTO E VISÃO DA REALIDADE.

    CAMINHA TU EX DEX

    ACHA MAIS TEMPO

    ESCREVE MAIS, PARTICIPAÇÕES COMO ESTA VALE GRAVAR PARA NÃO ESQUECER.

    Artur

    ResponderExcluir
  47. Maravilha, Caminhamigo!!!!!
    Bom saber que está de volta, manda brasa!!!!
    Abração & tataritaritatá!!!!!
    ~
    Luiz Alberto Machado

    www.luizalbertomachado.com.br

    ResponderExcluir
  48. MEU AMADO, ETERNO E ABENÇOADO IRMÃO CAMINHA...

    Você sempre está de volta porque quem a gente ama nunca parte.
    Relê-lo é como vê-lo, abraçá-lo e sentir a sua humanidade e generosidade.
    Se você estiver vistando Cabo Frio, a gente tem um cantinho para você ficar.
    É só ligar pra nós, ok ?
    Enviamos duas camisas para você para Seluta ( sempre escrevo nome dela com C - estou ficando meio gagá ) e gostaria de saber se as receberam.
    Estamos aqui, meu irmão, orando a Deus que o abençoe. Não se esqueça, ELE é o médico dos médicos.
    Um beijo fraterno e sinta-s abraçado pela minha melhor emoção.
    Fique com Deus, irmão.
    Luiz Poeta e Denise

    ResponderExcluir
  49. Bela crônica, Caminha. Vibrante e forte.

    Boas vindas!

    Urda.

    ResponderExcluir
  50. Oi Caminha!
    Lindo seu poema para as Mães.
    Parabéns!
    Besos Gis

    ResponderExcluir
  51. Lena Ommundse-Alard4 de maio de 2009 19:11

    Oi Caminha,
    Aqui do Velho Mundo onde me encontro adorei ler sua crônica. Como você diz "Quanta hipocrisia!" E a farra das passagens ? "As regras não estavam claras". E a ética? Eles não conhecem? Pagar a passagem da mulher, filhos e amigos com o dinheiro do contribuinte? Que tristeza ler sobre essas "extravagâncias" do destempero e da falta de seriedade de nosso povo.
    Lena Ommundsen-Alard

    ResponderExcluir
  52. Ana Maria do Amaral Ferrari4 de maio de 2009 19:52

    E muito gratificante`ler estas palavras tão cheias de fé, amor e carinho por aquelas que tanto amam e se sacrificam sem reclamar, as mães.
    Tenho muita saudade da minha por nã estar mais ao meu alcance em físico, mas com certeza muita viva em minha mente e coraçâo. Obrigada por esta homenagem tâo profunda e verdadeira. O meu amor para ti e tua família e meu agradecimento a Deus por ter tido a felicidade de conhecer-te.

    ResponderExcluir
  53. Maravilhoso, Caminha. Voc~e é uma dessas pessoas sensíveis que vêm ao mundo para espalhar Luz!
    Parabéns pela poesia. Amei.
    Abraços.
    Lucy Nazaro

    ResponderExcluir
  54. Que Deus te abençoe. A doença material invariávelmente leva o ser humano, quando num estágio mais avançado na evolução, a analisar com mais perspicácia o mundo a sua volta. Muito bom amigo, mas infelizmente quanto mais conhecemos este mundo aqui em que vivemos, mas temos para chorar. Sorte que aparecem almas que vivenciam com lucidez e caminham em direção à luz.
    Tião Aragão.

    ResponderExcluir
  55. Maria das graças campos cunha16 de abril de 2010 18:10

    Amigo,só agora pude ver esta página.Porém já sabia do seu problema de saúde.Acredite:"Deus é o médico dos médicos!
    ele com certeza,já te curou!Acredite!vejo no seu olhar o verdadeiro positivismo,a maior vontade de viver;o prazer em ver q os ourtos sejam felizes!
    Eu aprendi algo maravilhoso contigo:'aprendi acreditar em
    mim!ver q sou capaz!e o brado revelado q escondia-se no meu peito foi posto para fora como á vontade de dizer o que o coração falava através das palavras,vc me ensinou...a ser o q posso ser,sem precisar de ninguém!bjão!fiq com Deus ,tá?Grace Baẽta.

    ResponderExcluir
  56. Caminha, o bravo guerreiro !!!

    Vou te repetir pela cagagésima vez se for preciso :
    Não te micha, lagartixa !!!
    Sempre me lembro de ti e rezo por ti !!!

    Abraço quebra-costelas do

    James Bond+

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário. Em breve, eu o verificarei para publicação. Aguarde!
Que Deus o abençoe!