caminha, caminhando, poetando, vivendo como Deus me permite viver. É assim que vou. É desse jeito que sou. E aqui vão: notícias mensagens, poesias, crônicas, artigos, enfim, tudo que gosto e sou, parte dos caminhos que este caminhante procura seguir. Apenas isto!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Certo futuro funéreo do excluído

Espectro


Foto noturna,

Riscos de luzes,

Rasgos melancólicos,

Soturnas lembranças.


Lúgubres sombras,

Espectros famélicos,

Andanças perdidas,

Descoloridas!


Uma tela disforme

Retrata a fome.

Miséria cansada

Da exclusão.


Quem vai parir o amanhã?

Quem vai colorir a vida?

A Esperança? Último grito de Pandora?

Ou a certeza? Dum triste futuro possível?


A argamassa, massa dos pobres,

Pão amanhecido, amolecido

Pelo suor diário de desatinos.

Faina diuturna, sede insaciável

De Justiça... e Paz, enfim!


Um Sepulcro futuro e garantido,

Repleto de sonhos, sussurros,

(Caiado pela hipocrisia)

Resta como digno descanso!


Luiz Eduardo Caminha

Distrito de Ratones – Florianópolis, 18.05.2010.

6 comentários:

  1. Parabéns. Sempre inspirado. Otávio

    ResponderExcluir
  2. Meu caro...
    Haverá bem mais que um sepulcro como digno descanso.
    Se Deus quiser!

    ResponderExcluir
  3. Por isso mesmo, caro Luiz, quero ser torrado e que uma das Musas leve as cinzas ao mar. A finitude tem de ter sua graça...

    ResponderExcluir
  4. Márcia (estrela44)19 de maio de 2010 16:25

    Amigo Caminha

    Ao contrario do outro poema, neste versou sobre a miséria humana. Não a miséria material apenas, mas também, a falta de virtudes que fazem do ser humano o seu maior inimigo. Realmente os túmulos são caiados pela hipocrisia e pra lá seguem os sonhos não realizados a serem com seus hóspedes enterrados,
    na finda ilusão que a vida cria. Espectros...assim caminha a humanidade.
    Foi assim que entendi seu poema.

    Que bom que está de volta!
    Um grande abraço

    Márcia

    ResponderExcluir
  5. Meu amigo, gostei de seu poema e fiz algumas reflexões a partir de suas palavras, permita-se dizer:
    “Andanças perdidas,Descoloridas!” (o que, com certeza, não é seu caso!!! Parece que sabe a que veio e faz por merecer a vida recebida de Deus!)
    “Miséria cansada/Da exclusão.” (e quantos mais continuarão a ser excluídos? E quantos mais teremos para “Poetar” e até quando prevalecerá a ganância, a corrupção, o descaso para com o próximo? É triste saber que não há previsão.)
    “Último grito de Pandora?Ou a certeza? D’um triste futuro possível?” ( Acredito que, se houver “consciência humana/divina” por parte de todos, o futuro pode ser melhor. Mas... infelizmente, os que governam perderam a consciência pelos caminhos da campanha...)
    “Um Sepulcro futuro e garantido” (para o corpo, porque a alma voará livre na imensidão da bondade Divina)

    Um forte abraço e Parabéns! Precisamos dizer, precisamos refletir o mundo que nos cerca. E você faz isso muito bem.

    ResponderExcluir
  6. Olá Caminha, a realidade belamente exposta em versos. Muito criativo....
    com carinho
    Sueli

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário. Em breve, eu o verificarei para publicação. Aguarde!
Que Deus o abençoe!